Déficit de atenção


Déficit atenção

O que é o TDAH?

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e freqüentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. Ele é chamado às vezes de DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção). Em inglês, também é chamado de ADD, ADHD ou de AD/HD.

O Tratamento do TDAH é uma combinação de medicamentos, orientação aos pais e professores, além de técnicas específicas que são ensinadas ao portador. A medicação é parte muito importante do tratamento.

Como médico psiquiatra em Florianópolis tenho diversos pacientes portadores de TDAH que tiveram grande melhoria em seu desempenho social e nos estudos a partir do tratamento.

Tratamento do TDAH

O Tratamento do déficit de atenção deve ser multimodal, ou seja, uma combinação de medicamentos, orientação aos pais e professores, além de técnicas específicas que são ensinadas ao portador. A medicação é parte muito importante do tratamento, mas não é a única.

A psicoterapia que é indicada para o tratamento do TDAH chama-se Terapia Cognitivo Comportamental.

Além da terapia, é essencial o desenvolvimento de técnicas adaptativas de estudo e organizção pessoal, que contribuem sensivelmente para melhora do rendimento tanto nos estudos, quanto no trabalho.

O tratamento com fonoaudiólogo está recomendado nos casos onde existe simultaneamente Transtorno de Leitura (Dislexia) ou Transtorno da Expressão Escrita (Disortografia). O TDAH não é um problema de aprendizado, como a Dislexia e a Disortografia, mas as dificuldades em manter a atenção, a desorganização e a inquietude atrapalham bastante o rendimento dos estudos.

Por que algumas pessoas insistem que o TDAH não existe?

Pelas mais variadas razões, desde inocência e falta de formação científica até mesmo má-fé. Alguns chegam a afirmar que “o TDAH não existe”, é uma “invenção” médica ou da indústria farmacêutica, para terem lucros com o tratamento.

No primeiro caso se incluem todos aqueles profissionais que nunca publicaram qualquer pesquisa demonstrando o que eles afirmam categoricamente e não fazem parte de nenhum grupo científico. Quando questionados, falam em “experiência pessoal” ou então relatam casos que somente eles conhecem porque nunca foram publicados em revistas especializadas. Muitos escrevem livros ou têm sítios na Internet, mas nunca apresentaram seus “resultados” em congressos ou publicaram em revistas científicas, para que os demais possam julgar a veracidade do que dizem.

Os segundos são aqueles que pretendem “vender” alguma forma de tratamento diferente daquilo que é atualmente preconizado, alegando que somente eles podem tratar de modo correto.

Tanto os primeiros quanto os segundos afirmam que o tratamento do déficit de atenção com medicamentos causa conseqüências terríveis. Quando a literatura científica é pesquisada, nada daquilo que eles afirmam é encontrado em qualquer pesquisa em qualquer país do mundo. Esta é a principal característica destes indivíduos: apesar de terem uma “aparência” de cientistas ou pesquisadores, jamais publicaram nada que comprovasse o que dizem.

Referências

 

  1. Treatment of Childhood Disorders. Eric Mash, Russel Barkley,1998, The Guilford Press.
  2. Cognitive-Behavioral Therapy with ADHD Children – Child, Family and School Interventions. Lauren Braswell, Michael Bloomquist, 1991, The Guilford Press.
  3. CID 10 – Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde. OMS.

Dr. José Hamilton

Médico Psiquiatra

CRM 17.236


Deixe seu comentário

+ There are no comments

Add yours